GUARDA MUNICIPAL ASSOCIE-SE

GUARDA MUNICIPAL ASSOCIE-SE
CLIQUE E ACESSE A FICHA DE INSCRIÇÃO

Seguidores

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Grupo é detido suspeito de assaltos em série em Sorocaba e Iperó

Homens utilizaram carro roubado para cometer os crimes. 

Um adolescente que participou dos roubos também foi apreendido.

Vítimas reconheceram os objetos apreendidos  (Foto: GCM/Iperó)
Dois homens foram detidos e um menor apreendido suspeitos de cometerem três assaltos na noite de segunda-feira (20), em Sorocaba e Iperó (SP). De acordo com informações da Guarda Civil Municipal, eles levaram celulares, dinheiro e documentos que estavam com as vítimas.
Segundo a GCM, os suspeitos teriam roubado um carro por volta das 20h, em Sorocaba e seguido para Iperó, onde cometeram outros três assaltos. No primeiro caso, eles abordaram um casal que saía de uma academia no Jardim Irene, por volta das 22h.
O segundo roubo ocorreu no bairro Jardim Narita, quando outro casal foi abordado em frente a uma padaria. Em seguida, fugiram em direção a Sorocaba, assaltando um homem que estava com o carro quebrado próximo a base da Aramar.
Ainda segundo a Guarda, o grupo foi detido por uma equipe que patrulhava o bairro George Oetterer, na saída da cidade. Dentro do carro estavam documentos e objetos pessoais das vítimas, além de uma conta de telefone que serviu para localizar o dono do veículo, que confirmou ter sido roubado. 
Os suspeitos foram encaminhados para o Plantão Norte, onde foram reconhecidos pelas vítimas e ficarão à disposição da Justiça.
Do G1

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Traficante e guarda caem de barranco

Após a perseguição, o rapaz foi atingido na perna e acabou detido

Por Redação
Osasco
Traficante e guarda caem  de barranco em perseguição
Traficante e guarda caem de barranco em perseguição (Foto: Foto Ilustrativa - Divulgação)
Flagrado, por uma equipe da Guarda Civil Municipal de Jandira, vendendo drogas na rua Amaralina, um traficante resolveu partir pra cima de um dos agentes. Os dois se atracaram e acabaram rolando um barranco.

O rapaz ainda tentou fugir, mas o guarda conseguiu sacar a arma e atirou, atingindo sua perna. Detido e ferido, ele confessou o tráfico. Também foram apreendidos 60 trouxinhas de maconha e 50 pinos de cocaína com ele.

O rapaz recebeu os primeiros atendimentos no Pronto Socorro e depois foi levado à delegacia,  onde o caso foi registrado como tráfico. 

Na sequência, foi encaminhado à cadeia.

Bragança Paulista: Traficante foi preso em flagrante pela Guarda Civil Municipal de Bragança


Traficante foi preso em flagrante pela Guarda Civil Municipal de Bragança

Na tarde da última quarta-feira, 15 de fevereiro, Guardas Civis Municipais, da Ronda Ostensiva (ROM), em patrulha no Parque Municipal Lago dos Padres, na Avenida Norte-Sul, abordaram dois menores que denunciaram o local onde uma pessoa faria a entrega de certa quantidade de drogas.
 Após a denúncia, a equipe da ROM, com apoio do Inspetor Guierri Campos, se deslocou até a Praça da Paz, em frente ao Cemitério Municipal, para verificar a informação. No local, abordaram um indivíduo, utilizando uma motocicleta Kasinski/Comet 250, vermelha, identificado como Rodolfo Will Júnior, 29 anos. 
Ele foi revistado, sendo encontrado uma porção de maconha, um celular e R$ 540,00 em dinheiro. Rodolfo confessou que ali seria o local que ele usava para entregar drogas, que a maconha encontrada seria vendida por R$ 50,00, que o dinheiro encontrado era proveniente do tráfico e que ele tinha mais drogas em sua casa.
 Diante disso, os guardas foram até a casa de Rodolfo, onde localizaram, dentro de uma bola plástica, três porções grandes de maconha, uma faca com resquícios de maconha, uma balança de precisão e mais R$ 836,00. Diante dos fatos, ele recebeu voz de prisão, foi levado para a delegacia, autuado em flagrante por tráfico de drogas e recolhido à cadeia.
 Da Redação com informações provenientes da Divisão de Imprensa de Bragança Paulista

Guarda Municipal apreende cocaína avaliada em R$ 300 mil

A droga seria vendida por R$ 300 mil (Foto: Divulgação)
A Guarda Municipal prendeu uma mulher de 20 anos, no Terminal Rodoviário de Dourados, com carregamento de maconha e cocaína. A droga foi avaliada em aproximadamente R$ 300 mil.
A suspeita, residente de Salvador (BA), saiu de Ponta Porã com destino Dourados. Denúncia anônima levou à polícia até a mulher. Eles a abordaram dentro do ônibus, encontrando 9,2 kg de pasta base de cocaína e 3,4 kg de maconha em sua mala.
Ela teria sido contratada em Salvador para ir até Ponta Porã, onde pegaria as drogas, levando os entorpecentes até Aracajú (SE).
Na região do nordeste, segundo a Guarda Municipal, a cocaína é vendida por, em média, R$ 30 mil o quilo. A pasta base apreendida, quando misturada, pode aumentar a quantidade em até 80%.
A autora foi presa e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos legais.
www.progresso.com.br

Especializadas Canil e Apóio Tático da GM auxiliam a Polícia Civil no cumprimento de mandados de prisão no Jardim Tamoio



Uma operação entre Apoio Tático e Canil da Guarda Municipal e policiais civis do 3º Distrito Policial movimentaram a região do Jardim Tamoio ontem (16) à tarde em Jundiaí.

Com a coordenação do delegado Dr Antônio Dotta Júnior, o objetivo da operação foi de cumprir mandados de prisão. Diversos apartamentos da Vila Tupi foram vistoriados pelos guardas a procura de um jovem que integraria uma quadrilha.

Jonathan Marques da Silva, de 20 anos morador no Jardim Tamoio que tinha um mandado de prisão expedido pela Vara Criminal da cidade, foi encontrado no condomínio Vila Tupi I pelos guardas municipais das Especializadas Canil e Apoio Tático. Os investigadores encaminharam o jovem até o 3º DP para esclarecimentos. Em seguida ele foi preso.

Segundo informações dos policiais civis, além de Jonathan, outros três homens fazem parte de uma quadrilha perigosa que vinha agindo na região Leste da cidade.

Todos da quadrilha estão com mandados de prisão decretada. Além de Jonathan, Dênis Fábio da Silva Cesário já foi preso pela Polícia Militar, faltando ainda dois indivíduos a serem capturados.

O Inspetor da GM Marcos Moreno coordenou os guardas na operação.

O Gestor Municipal de Segurança Pública, Paulo Sérgio Giacomelli Stel também esteve acompanhando a operação.


por Luciano Guerino
foto Luciano Guerino


A publicidade dos atos da administração pública é um princípio estabelecido pela constituição federal, porém, a reprodução das informações e imagem transmitidas é de inteira responsabilidade dos veículos de comunicação.




Assessoria de Imprensa - Jornalista responsável

Luciano Guerino - 9.9263-1488 (MTB 59140)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Corregedoria da Guarda apura assalto a caixas eletrônicos na Prefeitura

Secretário de Ordem Pública disse que plano de segurança da sede do governo municipal será refeito. 'Circulação aumentou muito', disse

Rio - A Corregedoria da Guarda Municipal instaurou sindicância, nesta segunda-feira, para apurar as circunstâncias envolvendo o assalto aos três caixas eletrônicos do Santander no térreo do Centro Administrativo São Sebastião (CASS), na sede da Prefeitura, na tarde deste domingo. Como O DIA informou nesta segunda, as câmeras de seguança do banco não filmaram o assalto. 
O secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Amendola, defendeu a medida em reunião com com representantes do banco, da Administração da sede da Prefeitura e da 10ª Inspetoria da Guarda, que faz a segurança física das instalações de prédios municipais. A inspetoria informou que o plano de segurança do prédio será refeito.
Caixas eletrônicos foram arrombados no prédio da Prefeitura do Rio na Cidade NovaWhatsApp O DIA (98762-8248)
Até dez mil pessoas transitam por dia no local, entrando pelos mais diversos acessos, como roletas, estacionamentos e subsolos. "O plano precisa ser readequado, pois o movimento no CASS cresceu muito nos últimos anos. Vamos definir uma estratégia para impedir que fatos como esse venham a acontecer", explicou Amendola.
Na reunião, ficou acertado que a Seop vai colaborar com a investigação a cargo da 6ª DP (Cidade Nova). Já na tarde desta segunda-feira, a secretaria encaminhou à Polícia Civil imagens de câmeras da região registradas pelo Centro de Operações do Rio (COR). Dados dão conta de que o alarme foi acionado e que policiais teriam passado pelo CASS, mas seguiram sem parar por não terem visto nada de anormalSegundo a Guarda Municipal, o efetivo que atua na sede da Prefeitura conta de segunda à sexta-feira com 55 guardas (35 deles administrativos). Nos feriados e fins de semana - quando trabalham equipes de manutenção de redes elétrica, telefonia, tecnologia e elevadores - esse número é de cerca de 20 GMs, além dos brigadistas, que neste domingo eram 17.

Guarda Municipal atua no campus da Uenf após invasão em Campos, no RJ

Ação teve início nesta segunda-feira (20); agentes farão plantão dia e noite.

Local teve vidros quebrados no ato de domingo (19)

.Do G1 Norte Fluminense


Objetivo é gerar mais segurança aos discentes, docentes e quem transita no local (Foto: Divulgação/Secom)Presença dos guardas foi definida após a invasão do local no domingo (Foto: Divulgação/Secom)













Após a invasão que aconteceu no domingo (19), o prédio da Universidade Estadual do Norte Fluminense, em Campos dos Goytacazes, será patrulhado por agentes da Guarda Municipal. A ação começou nesta segunda-feira (20). De acordo com o comandante do órgão, Willian Bolckau, o trabalho dos agentes será realizado nos períodos do dia e noite.
Ainda segundo Willian Bolckau, foi definida a presença da Guarda Municipal em parceria com a Polícia Militar durante o período de Carnaval no campus da universidade. O objetivo, de acordo com ele, é gerar mais segurança aos discentes, docentes e quem transita no local.
O reitor da Uenf, Luiz Passoni, disse que a ação da Guarda Municipal vai inibir a presença de invasores ou bandidos na instituição e a atuação vai prosseguir por tempo indeterminado.
A Uenf foi invadida, teve os vidros da cantina quebrados e os invasores consumiram balas, chicletes e bombons. Nenhum objeto foi levado. De acordo com a Polícia Militar, a principal suspeita é que o ato foi praticado por crianças.
Ainda segundo a Polícia Militar, o prédio do Hospital Veterinário da Uenf também foi alvo da ação. Os invasores entraram por uma janela na parte de cima de uma das portas e espalharam objetos em uma das salas.
No final do ano passado, a empresa que presta serviço de segurança na Uenf rompeu o contrato com a universidade por falta de pagamento. Desde então, a instituição não tem vigilantes.
Na semana passada o Colégio agrícola, que é onde funcionam diversos experimetos da Uenf, também foi alvo de arrombamento. Até mesmo um aluno que estava no local foi amordaçado e foram levados objetos, como ar-condicionado, balanças elétricas e vários materiais usados em pesquisas. O que os criminosos não conseguiram levar, eles danificaram
.

Guarda Municipal de Limeira apreende 4 quilos em drogas

Guarda Municipal de Limeira apreendeu drogas na tarde desta segunda-feira (Foto: Guarda Muncipal de Limeira)

Guarda Municipal de Limeira apreendeu drogas na tarde desta segunda-feira (Foto: Guarda Muncipal de Limeira)
A Guarda Municipal  (GM) de Limeira (SP) fez uma apreensão de aproximadamente 4 quilos de drogas na tarde desta segunda-feira (20). Os entorpecentes foram encontrados na Rua Armando Pacheco de Barros, no bairro São João.
Segundo a GM, foram  apreendidos 800 gramas de cocaína, três quilos de maconha e oito quilos de ácido bórico para mistura. A ação ocorreu após oficiais abordarem um homem em bar que estava portando drogas. Ele entregou um outro suspeito e alegou que estavam vendendo os entorpecentes a mando de uma terceira pessoa. 
Ainda de acordo com a PM, os dois foram detidos e foram encaminhados para uma delegacia da cidade.

Guarda Municipal atende ocorrência por porte de drogas e direção perigosa

 Prefeitura de Pinhais

A Guarda Municipal de Pinhais realizou, recentemente, a prisão de um homem por porte de drogas e direção perigosa, no bairro Jardim Amélia. A ocorrência se deu após a equipe em serviço flagrar um veículo de cor preta em alta velocidade. Ao realizar a abordagem estavam no carro quatro pessoas, as quais foram liberadas após verificação da GM. Porém, o condutor foi encaminhado até a Delegacia, autuado por direção perigosa e pelo porte de 47 gramas de maconha e 12 gramas de cocaína.  

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Guarda Municipal de Pinhais participa de operação da Polícia Militar

Prefeitura de Pinhais

A Guarda Municipal de Pinhais atuou como parceira da 22º Batalhão da Polícia Militar, que realizou mais uma etapa da Operação Impetus no município na última quinta-feira (16). A ação teve como intuito a prevenção de crimes de furto, roubo, além de proporcionar mais segurança aos comerciantes e munícipes.
Segundo a Polícia Militar, ao todo foram realizadas 565 abordagens de pessoas, 270 automóveis e 162 motocicletas vistoriadas, 25 autos de infração de trânsito registrados, seis veículos com pendências ou restrições junto ao DETRAN recolhidos ao pátio, além de seis estabelecimentos comerciais (bares), que também foram vistoriados.
Serviço
Em caso de ocorrência ligue para Polícia Militar 190 ou para a Guarda Municipal de Pinhais pelo 153.  

Cotado por Temer, Beltrame “ainda” é réu por improbidade

Se tivsse perfil conservador, imprensa já teria vasculhado sua vida pública

Cabral entrega um dos prêmios que a imprensa concedeu a Beltrame, apesar do caos de insegurança do Rio de Janeiro

O presidente Michel Temer cogita nomear José Mariano Beltrame para a Secretaria de Segurança Pública e Política Penitenciária do Ministério da Justiça.
Com os aparentes recuos de Carlos Velloso e Antônio Mariz de Oliveira, Beltrame volta a ser cotado até mesmo para o cargo de ministro titular da pasta.
A imprensa ignora, mas este blog lembra que, em 7 de setembro de 2015, o juiz da 7ª Vara de Fazenda Pública, Marcelo Martins Evaristo da Silva, transformou o então secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro em réu em uma ação de improbidade administrativa na qual o Ministério Público pede a devolução de quase 135 milhões de reais aos cofres públicos.
A denúncia do promotor Rogério Pacheco Alves é referente ao superfaturamento em dois contratos de aquisição e manutenção de viaturas da PM.
O promotor Salvador Bermerguy, atual titular da 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital, confirmou nesta sexta-feira (17) a este blog que Beltrame “ainda figura como réu”:
“A Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público foi registrada sob o número processual 0152872-07.2014.8.19.0001, tendo sido distribuída por dependência à Ação Popular nº 0427983-81.2012.8.19.0001, sendo certo que ambas as demandas seguem em trâmite junto ao Juízo da 7ª Vara de Fazenda Pública, e o Sr. José Mariano Beltrame ainda figura como réu nos autos da Ação Civil Pública, conforme, inclusive, decisão proferida pela Colenda Vigésima Primeira Câmara Cível nos autos do Agravo de Instrumento nº 0060331-21.2015.8.19.0000, manejado por Beltrame contra a decisão que recebeu a peça inicial da Ação Civil Pública por ato de Improbidade ajuizada pelo Ministério Público”, afirmou Bermerguy.
“Com relação ao trâmite das ações, tem-se que tanto a Ação Civil Pública quanto a Ação Popular aguardam a realização de perícia contábil, o que não se deu ainda em razão de o Juízo Fazendário não ter promovido, até o momento, a homologação dos honorários periciais propostos pelo expert”, completou o promotor.
O processo já se arrasta há anos, portanto, mas não subiria para o Supremo Tribunal Federal (para se arrastar mais ainda) caso Beltrame ganhe status de ministro.
Isto porque a prerrogativa de foro para autoridades públicas no STF é válida exclusivamente para ações penais, natureza esta que não pertence às Ação Civis Públicas por ato de improbidade administrativa, em razão do texto expresso da Constituição da República no Art. 102, inciso I, alínea “c”.
Temer, espertamente, disse estar mencionando os casos da Lava Jato ao prometer afastar em definitivo qualquer ministro que vire réu – o que, em tese, não incluiria Beltrame.
De qualquer modo, se Beltrame tivesse um perfil conservador como o de Ives Gandra Martins Filho, a imprensa já teria vasculhado sua vida pública apadrinhada pelo atual presidiário Sérgio Cabral, como fez quando o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) foi cotado para a vaga de Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF) que acabou sendo entregue a Alexandre de Moraes.
Os jornalistas também teriam lembrado, por exemplo, que Beltrame:
1) obteve matrícula da Agência Nacional de Polícia somente por força de um ato administrativo chamado de “apostilamento” após ficar na posição 896 em concurso para 200 vagas;
2) acumulou um “supersalário” com rendimentos de secretário de Segurança e delegado de Polícia Federal;
3) viu o número de policiais feridos, baleados e mortos aumentarem ano a ano em suas UPPs de lata, conhecidas como “Unidades de Propaganda Política” e “Unidades de Perigo ao Policial”;
Dados até julho de 2016
Dados até julho de 2016 (VEJA/Reprodução)
4) mais que triplicou os gastos em sua gestão (de R$ 1,7 bilhão no ano de 2006 anterior à posse a R$ 6 bilhões em 2014), o que resultou no curioso aumento do índice de assaltos em 27%;
5) morou em endereço nobre de Ipanema – com aluguel de cerca de R$ 15 mil, condomínio de R$ 5 mil e IPTU em torno de R$ 7 mil – no apartamento que pertence ao empresário Paulo Fernando Magalhães Pinto, tido em investigações como “laranja” de Cabral e cuja prisão preventiva foi convertida em domiciliar em janeiro;
6) e questionado pelo jornal Valor Econômico sobre como viu a prisão de Cabral, saiu-se com a seguinte ‘pérola’: “Muito difícil. Acho que ele foi um excelente homem público, fez uma boa administração. Agora, a vida privada dele, não sei, não conheço, vai ser julgado como qualquer outra pessoa.”
Como se os alegados crimes do seu “excelente” ex-chefinho na esfera pública fossem parte da “vida privada”. Como se o estado não estivesse quebrado também por causa da elevação dos gastos dos governos de Cabral e de seu sucessor, Luiz Fernando Pezão, então aliados do PT.
Beltrame, no entanto, como tantas vezes este blog apontou, posa de sociólogo de esquerda com discurso em favor do desarmamento da população civil, ao mesmo tempo em que chama de “irracional” a guerra ao tráfico de drogas.
É muito querido no meio jornalístico.
Se conseguir um “supersalário” federal, é capaz de ninguém ligar.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Trabalho de guarda municipal é reconhecido como atividade especial

A desembargadora federal Lucia Ursaia, da Décima Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), reconheceu como especial o trabalho de um segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que exerceu a atividade de guarda municipal de Santo André.
Para comprovar a natureza especial das atividades, o autor apresentou Perfil Profissiográfico Previdenciário, comprovando que trabalhou como empegado público, na função de "Guarda Municipal", para a Prefeitura de Santo André/SP, cujas atividades consistiam em proteger e preservar os bens, serviços e instalações públicas, bem como defender a segurança dos munícipes, inclusive, portando arma de fogo calibre 38,4'.
A desembargadora federal Lucia Ursaia destaca que a Lei 13.022, de 8 de agosto de 2014, instituiu norma gerais para as guardas municipais, regulamentando o § 8º, do art. 144 da Constituição Federal. Essa lei diz que as guardas municipais são instituições de caráter civil, uniformizadas e armadas, e têm a função de proteção municipal preventiva.
A decisão ressalta que mesmo antes dessa lei a atividade já era considerada especial e perigosa. A Lei 7.102, de 20 de junho de 1983, entendia que o guarda municipal trabalha, de forma habitual e permanente, exposto a perigo constante na vigilância, o que é acentuado pelo fato de portar arma de fogo.
Para a magistrada, não se exige a especificação do agente insalubre ou eficácia do equipamento de proteção individual, pois para esse tipo e atividade o risco é inerente e presumido, por se tratar de uma atividade de cunho policial. É o que diz o art. 5º da Lei 13.022/2014, quando estabelece as competências das Guardas Municipais, cuja atuação complementa as das Polícias (civil, militar, federal e rodoviária).
A relatora ainda observa que na redação da nova Portaria MTE 1.885/2013 não há menção ao uso ou não de arma de fogo ou à descrição de um fator de risco específico para caracterizar ou descaracterizar a atividade como perigosa.
A desembargadora federal conclui: "todos os trabalhadores expostos a atividades e operações perigosas com risco de roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial, seja empregado por empresa privada ou da administração pública direta ou indireta (vigilante, guardas municipais ou seguranças), exercem atividade especial pela exposição a agente perigoso, inerente à profissão"
A Critica

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Polícia Militar de Diadema e Guarda Civil em Operação conjunta


O 24º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano de Diadema realizou nesta quarta-feira, 15, a Operação Força Metropolitana. A ação contou com apoio da Policia Civil, Guarda Civil Municipal (GCM), dois pelotões de ROTA (Ronda Ostensivas Tobias de Aguiar) e o efetivo do 24º BPM/M com policiais militares do Patrulhamento de Força Tática e ROCAM (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas), além de policiais militares do serviço administrativo e da Dejem (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar) vespertina.
O início das ações de combate à violência contou com as presenças do prefeito Lauro Michels, do secretário de Defesa Social, coronel Marcel Soffner e do comandante do Policiamento de Área Metropolitana 6 – CPA/M-6 (Grande ABC), coronel Marcelo Cortez Ramos de Paula. “Eu fico feliz em receber esta operação coordenada pela primeira vez em Diadema. A GCM está à disposição das forças policiais e vai continuar realizando este trabalho em conjunto no combate à criminalidade”, comentou Lauro Michels.  “O objetivo da operação conjunta é marcar a presença das forças policiais nas ruas e aumentar a percepção de segurança aos munícipes de Diadema”, afirma Soffner.
O policiamento é realizado onde as estatísticas apontam maiores incidências criminais em relação aos delitos de roubo e furto de veículos. “A Operação Força Metropolitana é uma ação coordenada da PM com apoio das demais policias. Estamos concentrando esforços em busca de melhores resultados do nosso trabalho e mais segurança para Diadema”, disse Soffner.
Na Praça da Moça aconteceu a revista da tropa que faria o patrulhamento pela cidade. Em seguida as equipes foram direcionadas para as ações de intensificação de policiamento, bloqueios, saturação (combate intensivo a criminosos), pinçamento (retirada de criminosos das ruas) e pontos de visibilidade (viaturas estacionadas nas principais vias do município e em pontos pré-determinados pelos índices de violência).
Observatório Municipal de Segurança
O Observatório Municipal de Segurança, que faz parte da Secretaria de Defesa Social de Diadema, é o responsável pelo mapeamento das ocorrências, ao coletar os Boletins de Ocorrência (B.O.s) dos quatro Distritos Policiais do município. “O Observatório atua em conjunto com os dados coletados pelas Polícias Militar e Civil, realizando um cruzamento dos tipos de crime. O levantamento permite conhecer quais bairros e/ou locais que apresentam mais casos. Os números dão precisão ao combate da criminalidade”, afirma o comandante da GCM, José Cícero de Sousa.
Boletim de Ocorrência
Outra ação importante que auxilia o trabalho de inteligência das forças de segurança é registrar o Boletim de Ocorrência para todos os tipos de crimes (furtos, roubos etc.). O registro dos crimes auxilia o trabalho da Guarda Civil Municipal (GCM), pois o Observatório de Segurança Municipal coleta os dados dos B.O.s dos quatro distritos policiais de Diadema.
Delegacia Eletrônica
Outro modo de registrar o Boletim de Ocorrência é por meio digital. A Delegacia Eletrônica de Polícia Civil do Estado de São Paulo foi criada em 04 de fevereiro de 2000 e destina-se ao registro de alguns tipos de boletins de ocorrência criminal pela internet, por meio do site da Secretaria de Segurança Pública do Governo do Estado (http://www.ssp.gov.br/nbo). 
As ocorrências que podem ser registradas pela Delegacia Eletrônica são: desaparecimento de pessoa; roubo/furto de veículo; ameaça; roubos em que não haja danos e/ou vítima de lesão corporal e morte; furto ou perda de documentos; furto ou perda de celular; furto ou perda de placa de veículo; encontro de pessoa desaparecida; injúria, calúnia ou difamação; e casos de acidente de trânsito.

Prefeito Lauro Michels (primeiro da esquerda para direita na primeira fila; secretário de Defesa Social, coronel Marcel Soffner, quarto da esquerda para direita na primeira fila)
Crédito: Thiago Benedetti

Guarda Civil: aprovados protestam em frente à Prefeitura de Aparecida

Nesta quinta-feira (16/2), aprovados no concurso público para Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia acamparam em frente à Prefeitura da cidade para reivindicar a promessa de campanha do atual prefeito Gustavo Medanha. De acordo com os manifestantes, o gestor se prometeu no ano passado contratar os 148 aprovados que já estavam realizando o curso de formação, mas apenas 60 foram chamados para tomar posse no próximo dia 23.
Os manifestantes afirmam que muitos dos aprovados deixaram seus empregos para realizar o curso de formação com a garantia de que todos seriam empossados imediatamente após o término do curso. Marlon Avelar, 32 anos, conta que o curso teve duração de 5 meses, sendo ministrado em tempo integral, o que levou muitos a deixar o emprego para se dedicarem à formação. “Durante o curso os alunos sofreram, deram duro e foram até o limite do ser humano, todos na esperança de um dia vir a posse, porém não veio”, relata.
Outra aprovada no concurso foi Gislene Costa, 34 anos, atualmente desempregada e com uma criança de um ano de cinco meses. Ela afirma que a promessa era que a posse seria imediata ao término do curso de formação. “Só ao final do curso vieram com a conversa de que só tinham 60 vagas, mas que a prefeitura iria mandar um projeto para criação de novas. Até ontem (15/2), o prefeito ficou nos enrolando dizendo que estava dependendo de um impacto financeiro”, conta.
De acordo com Gislene, em reunião com a comissão dos aprovados, o prefeito afirmou que o impacto financeiro foi negativo e que a prefeitura não tem condições de contratar. “Ele disse para todos acionarem a Justiça, pois se a Justiça obrigar, ele nos chama”, relata. Kleber Nascimento, 28 anos, também passou no concurso e fez os cinco meses do curso de formação, ele acredita que a prefeitura já tinha conhecimento da impossibilidade de contratar todos que fizeram o curso, mas que mesmo assim garantiram que todos seriam empossados.
“Eles só avisaram que não tinha vaga para todos na última semana do curso. Tinha instrutor que falava que não era pra ninguém desistir do curso e que se fosse preciso buscaria em casa, caso alguém desistisse. Eles ainda usaram o curso para fazer campanha política, nos obrigando a ir a reuniões, nas quais o atual prefeito nos prometeu apoio”, conta Kleber.
Conforme explicaram os manifestantes, o prefeito de Aparecida de Goiânia prometeu durante a campanha eleitoral que daria posse a todos que estavam fazendo o curso de formação, mas que agora só 60 foram chamados para completar o efetivo da Guarda Municipal. A legislação estabelece que o efetivo não pode exceder à 500 vagas e, para criar novas vagas, é necessária a aprovação da Câmara Municipal por meio de um projeto de lei.
Entretanto, segundo Avelar, a validade do concurso vai até 10 de dezembro de 2017 e que o prefeito afirmou em reunião que não pode contratar mais ninguém dentro desse prazo para não cair na Lei de Responsabilidade Fiscal. A assessoria da Prefeitura de Aparecida de Goiânia afirma que ainda está sendo realizado o estudo sobre o impacto orçamentário para criar as 88 vagas na Guarda Municipal.
Por meio de nota, a assessoria da Prefeitura de Aparecida de Goiânia estima que a criação dessas vagas terá impacto de R$ 4 milhões por ano na folha de pagamento do efetivo, não ferindo ainda a Lei de Responsabilidade Fiscal. Por outro lado, a assessoria afirmou também que não há previsão de prazo para elaborar o projeto de lei que crie essas novas vagas.
dm.com.br

Google Analytics Alternative